4 de fev de 2010

ATENÇÃO NO LANCHE DAS CRIANÇAS

Essa matéria foi publicada no jornal O Dia online e merece destaque pela ousadia no enfrentamento de uma indústria tão poderosa. Perigo no lanche infantil- POR BEATRIZ SALOMÃO Análise da Pro Teste em 31 produtos encontra substâncias prejudiciais à saúde das crianças Práticos, saborosos e aprovados pela maioria das crianças, biscoitos e doces industrializados devem ficar longe das lancheiras para não prejudicar a saúde dos pequenos. Boa parte destes lanches contêm substâncias que podem causar alergias, hiperatividade e até câncer. A conclusão é de análise em 31 produtos da Associação de Consumidores Pro Teste. Técnicos analisaram os rótulos de 16 biscoitos, oito doces, quatro gelatinas e três bebidas. Dentre as marcas analisadas, 19 apresentaram os corante Amarelo Crepúsculo, Tartrazina ou Vermelho 40, que podem causar hiperatividade, déficit de atenção, alergias e até câncer. Além disso, 13 tinham glutamato monossódico — que causa alergia —, e oito, edulcorante (adoçante) na composição. A substância é potencialmente cancerígena e pode causar lesões cerebrais. Segundo a pesquisadora de alimentos Manuela Dias, uma das responsáveis pelo levantamento, a presença de substâncias que causam malefícios deveria estar em destaque nos rótulos, o que não ocorre. A Pro Teste trabalhou com os biscoitos da Elma Chips, Piraquê, Club Social, Yoki, Visconti e Santa Helena. Os doces foram Mentos Ice Cheery, 7 Belo, Chiclets, Bubaloo, Jelly Bananas e Marshmallow e Confeti, além das gelatinas Royal e Dr Oetker. Entre as bebidas, estavam Mini Schin e o suco Tang de Maracujá. A Pepsico e a Arcor, responsáveis pela Elma Chips e 7 Belo, informaram seguir as determinações da Anvisa. A Visconti disse ter rígidos padrões de qualidade. A Schincariol optou por não comentar a pesquisa e a Yoki não encontrou os técnicos responsáveis pelo produto. Ninguém responsável pela Santa Helena foi encontrado. Procuradas, as demais marcas não responderam. O QUE DAR AOS FILHOS A nutróloga Tamara Mazaracki afirma que os pais devem dar preferência a alimentos frescos e naturais, sempre tendo cuidado com a conservação, para não estragarem. “Crianças devem levar na lancheira frutas, como maçã e banana, sanduíche de queijo e suco natural. São opções que não prejudicam a saúde”, explica Tamara. http://odia.terra.com.br/portal/cienciaesaude/html/2010/2/perigo_no_lanche_infantil_62197.html

Um comentário:

  1. É no lanche da escola que entra aquilo que faz a ponte com o lar. Sei, por experiência própria, que existe uma forte pressao social, que podemos atribuir às estratégias de marketing da indústria que influencíam através das mídias o consumo de determinados produtos. As criancas, como sao mais vulneráveis, sao o alvo preferido da propagada. Estas criancas por sua vez fazem a parte delas no processo, fazendo com que aqueles que levam o pao integral e a fruta se sintam à margem do seu contexto social.
    Portanto, existe a necessidade de tomada de consciência por parte de pais e educadores para que essa corrente que movimenta somas vultuosas a favor da indústria e do "leao" seja quebrada em benefício da saúde das criancas. Preparar uma merenda nao dá mais trabalho se esse ritual faz parte do dia a dia da família. É nesse lanche que vao agregadas "substâncias" vitais que nao se encontram em nenhum rótulo: dedicacao, atencao, cuidado e amor. Portanto é isso tambem que as criancas levam para a escola.

    ResponderExcluir