16 de set de 2012

Quebrando padrões




Segundo mês em terra estrangeira.
Rotina de cabeça para baixo.
Eu que era cheia de regras e padrões, fã de uma disciplina quase xiíta fui obrigada a me tornar bem mais flexível.
Encarando como um processo de evolução.

Comecei a trabalhar alguns dias da semana como barista num restaurante badalado de Manly beach. Um bom lugar para entender a cultura australiana.
Fiz um curso de um dia para aprender todas as formas de cafés possíveis. Os Aussies levam esse papo de café a sério.
O que antes para mim era só um café com leite virou latte, flat white, mocca, cappuccino...
Australiano é tão tarado com café que inventaram até o babyccino, espuma do leite com chocolate em pó e um bolinha de marshmellow para a criança tomar enquanto os pais saboreiam o cappuccino.

As vezes me perco entre o ponto adequado da cremosidade do leite e entender o pedido do cliente : " I would like a weak flat white with one equal , please ".
A parte do weak eu entendi, um café fraco, mas what a fuck means equal ?
E uma eternidade se passa, a fila aumenta até eu descobrir que é a marca do adoçante.

A vida de restaurante é ralação física, fora fazer café e cuidar de toda a parte de bebidas têm a limpeza do bar e a reposição o que significa subir e descer até o estoque carregando caixas de vinho, kilos de grãos de café, cervejas e afins. E haja coluna.

Trabalhando aos sábados e domingos a noite e com folga segundas e terças, a mini depressão de domingo das seis da tarde ficou sem lugar.Domingo ficou com corpinho de sexta.

A moda aqui em Northen Beaches é bem anos 80, tênis Vans, com e sem cadarço, All Star de cano longo. Calças coloridas, vermelha, azul, amarela. As meninas usam coques descabelados feitos bem no alto da cabeça, quanto mais alto melhor. Shortinho jeans com meia calça e botas. Chinelo com calça jeans surrada e muitos andam descalços mesmo.

Para alguns surfistas é comum morar no carro , em vans , atrás do banco do motorista abre uma cama. Conheci um japa que morou seis meses estacionado em frente ao pico de surf que ele gostava. Comia banana no café da manhã, surfava, ia trabalhar na fábrica de sushis cortando peixe , aproveitava para almoçar e jantar sushis. O banho era nos banheiros das praias, que aqui são limpos. Custo de vida quase zero.
Agora Yuki casou. Convenceu a namorada a vir do Japão e para isso precisou pedir a mão dela em casamento e se mudar para uma casa, a familia da Yuna não permitiu que ela viesse sem um endereço postal.


Semana passada descobri uma rede fast food gluten and dairy free muito legal, chamada Iku , tem em vários lugares da cidade. Comi bolinho de arroz com algas e fiquei de olho na torta de abóbora japonesa. Dá para ver o cardápio no site www.iku.com.au.

Xi, preciso ir para aula agora.

Sigo por aqui reaprendendo a viver, jogando fora o que não serve mais e catando o que estava perdido.

2 de set de 2012

Beetroot dips



Hoje completa um mês que estou na Australia e apesar da solidão, os dias passam voando.
Fiquei sócia da library aqui do lado de casa, uma biblioteca gigante cercada de verde, com acervo incrível. Posso pegar livro, revista, dvd, cd, whatever e devolver como nas locadoras, basta jogar o livro na caixinha.
Ontem começou a primavera por aqui.
Hoje é domingo, dia dos pais, tá um sol lindo. Daqui a pouco vou fazer um trainning na cooperativa de orgânicos. Me candidatei como voluntária para ajudar numa loja super rasta, tudo unpacked, você deve levar seu vidrinho, potinho, saquinho para embalar e comprar os grãos, frutas secas, mel, farinha, xampu, shoyu, azeite etc , além claro da sua sacola ecobag.
Agora é noite, lua cheia já voltei da cooperativa.
O trabalho foi basicamente no caixa da loja e repondo os itens que faltavam. Foi bem legal, todos que trabalham são voluntários. Ninguém recebe, não tem chefe. Em troca das horas trabalhadas ganhamos 30% de desconto em compras nos produtos da loja. E lá é tudo mais em conta, com preço justo. A loja divide o espaço com o Enviroment Center e o Surfrider Foundation of Manly, uma galera ligada a permacultura, ecoturismo, surf e afins. Tudo muito green.
Como também tenho que fazer o replacement dos produtos, está sendo bom para aumentar o vocabulário, fico procurando no estoque por produtos com nomes que não tenho ideia do que significam, como por exemplo, what a fuck means pearl....até finalmente descobrir o saco onde tem o refil da cevada.

Ontem a noite fui numa baladinha, aqui tem muita música ao vivo,sempre um cara tocando Ben Harper, Pearl Jam. Coisa que no Brasil eu detestava, aqui eu to gostando.
Assim como várias outras coisas. Aqui é um bom lugar para quebrar padrões e mudança de conceitos.
Semana passada, meu flatmate deixou um bilhete para que eu esperasse o cara da máquina de lavar roupa.
Acordei, tocou o interfone. Abri a porta de moleton, casacao de lã, meia e pantufas, só faltou o gorro.
- Morning...
- " Hey how are ya going luv !" ( mulher eles chamam de luv e homem mate).
Ainda sem entender direito , esfreguei os olhos.Pisquei três vezes e realizei.
Dois loiros tatuados entrando com a máquina de lavar , tentando colocar na mini lavanderia do apê com 6 pranchas empacando a entrada.
Hey luv, Are you a surfer ?
No,... I used to be.... but...
Where are you from ?
Um de Floripa outro de Porto Alegre. Um designer e outro advogado, ambos entregando máquina e dali saindo para o surf.
Acontece direto,andando de carro do nada na sua frente encosta um caminhãozinho tipo da light e desce um ser de macacão só que ao invés de puxar a escada de cima do carro ele tira a prancha e por baixo do macacão já está com long john. Hora do almoço é hora de surfar.

Aqui em todo mercado vendem vários tipos de pastinhas para comer com dips.
Uma das mais famosas é a de beterraba.
Apaixonei.
A receita original é um pouco mais heavy pois colocam açucar.
Adaptei para ficar mais light.

Beetroot Dip
Ingredientes:
4 xic de beterraba cozida
4 dentes de alho crú
1/2 xic de amendoa hidratada em agua filtrada ( deixe hidratando de um dia para o outro na geladeira em recipiente fechado)
1 col sopa Azeite de oliva
Pimenta do reino
1 limão espremido
1 xic de Salsa
1 col sopa Oregano
1 col sopa Ervas finas
Bata tudo no processador e sirva com chips de arroz, milho , palitos de cenoura, aipo, pepino, couve flor cozida, etc.

Para saber mais da cooperativa dá uma olhada no site : www.manlyfoodcoop.org


- Posted using BlogPress from my iPad